Revista Raízes - Sempre perto de si.|Quinta-feira, Novembro 23, 2017
Você está aqui: Início » Transmontanos Mundo Fora » Admar Lopes encanta Principado do Mónaco
  • Procure um artigo

Admar Lopes encanta Principado do Mónaco 

admar-9757edited

Admar Lopes: o verdadeiro transmontano mundo fora. A viver no Mónaco há cerca de seis meses o jovem conhece já mais de 40 países e ainda só agora completou 30 anos. Sete anos a trabalhar no Scouting do Futebol Clube do Porto levaram Admar Lopes a ser dos olheiros mais conhecidos do momento no futebol internacional. Fomos saber da sua história.

No passado eram conhecidos como olheiros no futebol, muitas vezes eram antigos jogadores que faziam este trabalho que parece ser de bancada mas que afinal é um dos segredos dos grandes clubes de futebol mundiais.
Scout, caçador de talentos, olheiro… é neste campo que Admar Lopes é rei no Principado do Mónaco. Um quase agente secreto de bancada de jogos de futebol, a sua função: descobrir talentos dentro das quatro linhas. Com apenas 30 anos é já um nome sonante no scouting internacional.

“Em criança gastava toda a minha semanada em jornais desportivos colava ao ecrã de televisão a ver jornada a jornada, sempre amei futebol”

Foi jogador, treinador, professor de Educação Física, olheiro a part-time, scout a full-time no Futebol Clube do Porto (FCP). Assume-se como um verdadeiro apaixonado pela modalidade. “Em criança gastava toda a minha semanada em jornais desportivos colava ao ecrã de televisão a ver jornada a jornada, sempre amei futebol”, conta Admar Lopes. Jogou em alguns clubes das redondezas da cidade do Porto, de onde é natural mas dentro de campo diz não ser um jogador brilhante. Sonhou ser treinador, formou-se para tal, leu muito sobre a modalidade, viu centenas e centenas de jogadores pelo mundo, aceitou trabalhar sem receber durante alguns anos e hoje é Chief-Scout – Prospecção e Detecção de Talentos no Mónaco. A sua função é gerir toda a equipa de scouts que viajam pelo mundo, sob a sua orientação, para encontrar futebolistas que possam depois ser valorizados no clube do Principado. Ele próprio faz milhas de avião um pouco por todo mundo à procura desses talentos.

Reportagem para ler na íntegra na edição impressa.

Adicionar comentário