Revista Raízes - Sempre perto de si.|Quinta-feira, Novembro 23, 2017
Você está aqui: Início » Transmontanos Mundo Fora » As doenças do castanheiro
  • Procure um artigo

As doenças do castanheiro 

P1120031

A edição da Rural Castanea – Festa da Castanha em Vinhais contou com Jornadas do Castanheiro onde foram debatidas diversas temáticas como a questão do cancro do castanheiro, da Tinta do Castanheiro e da Vespa das galhas do castanheiro. O cancro ataca ramos e o tronco , um fungo chamado Cryphonectria parasitica que é uma verdadeira dor de cabeça para os produtores. A Tinta do Castanheiro (Phytophthora) é outra das doenças, esta ataca as raízes. Como se detectam, dispersam e previnem estas doenças? Ficamos a saber.

cancro do castanheiro

A detecção do cancro do castanheiro verifica-se pela observação de :

- Ramos secos na copa acima do cancro ou rebentação de raminhos abaixo da mesma zona ;

- Manchas castanhoavermelhadas visíveis ou não e a casca fica ligeiramente levantada com fendas;

-Pequenas pintas do tamanho de uma cabeça de um alfinete de cor amarelada ou alaranjada à superfície da casca que ocorrem no fina do Verão.

Modos de dispersão

- O vento, a chuva, os insectos, os pássaros e pequenos mamíferos;

- Nós mesmos, através do transporte de madeira contaminada, instrumentos usados nas podas e enxertia sem estarem desinfectados e utilização de garfos infectados.

Como prevenir:

- Utilizar plantas e garfos saudáveis, se possível acompanhados de passaporte fitossanitário;

- Desinfectar as ferramentas utilizadas nas podas e enxertias antes de qualquer uso com uma solução de 1 litro de água e 1 litro de lixívia;

- Proteger zona de corte pincelando com uma pasta fungicida à base de sulfato de cobre.

O que fazer quando o castanheiro já se encontra infectado?

- Cortar os ramos ou troncos mais finos, 20 cm abaixo da zona do cancro. Caso sejam grossos, depois do corte deve raspar a casca da zona infectada até atingir o tecido;

- O local de corte e a zona raspada devem ser devidamente desinfectadas com sulfato de cobre. Os ramos cortados ou se queimam ou enterram de imediato;

- Se for fazer este processo em mais um castanheiro desinfecte sempre o material ao mudar de árvore;

- Caso pretenda aproveitar a madeira cortada, a casca deve ser retirada e tal como ramos deve ser queimada ou enterrada de imediato.

Tinta do Castanheiro

Sintomas :

- Raízes enegrecidas com aspecto apodrecido;

- Na zona do colo uma mancha em forma de cunha típica desta doença;

- À medida que a doença avança, a circulação da seiva fica impedida e começam a notar-se os sintomas ao nível copa;

- As folhas vão ficando amarelecidas e murchando, acabando por cair prematuramente;

-Alguns ouriços e folhas dessecam rapidamente, ficam com um tamanho reduzido em mantêm-se agarrados aos ramos durante dois anos.

Modos de dispersão:

- O fungo responsável pela doença da tinta do castanheiro vive no solo e como tal espalha-se através de água de rega, da chuva, da lavoura, de escarficações, e de todos os outros processos que envolvam transporte e revolvimento de terras.

Como prevenir?

- Sendo uma das doenças mais dificeís de combater é preciso estrumar os solo, sempre que este tiver baixos níveis de matéria orgânica (menos de 2%);

- Limpar e desinfectar ferramentas agrícolas, incluindo alfaias;

- Evitar podas intensas e desiquilibradas, devendo estas ser realizadas pouco a pouco e de um ano para o outro;

- Deixar os restos dos ramos resultantes das podas no souto, de modo a contribuir para o aumento dos níveis de matéria orgânica;

- Utilizar plantas saudáveis, e sempre que possível acompanhadas de passaporte fitossanitário;

- Evitar fazer plantações em terrenos com má drenagem.

Artigo para ler na integra na edição impressa.

Adicionar comentário