Revista Raízes - Sempre perto de si.|Quinta-feira, Novembro 23, 2017
Você está aqui: Início » Sexo com Nexo » Desejo sexual em homens gays
  • Procure um artigo

Desejo sexual em homens gays 

DSC_0119

Quase todos os seres humanos experienciam, num ou noutro momento ao longo da sua vida, desejo sexual. Ele assume-se como o elemento central dos conceitos modernos de identidade e de orientação sexual e funcionamento sexual. Uma vida sexual ativa e satisfatória é considerada não apenas desejável, mas um sinal de saúde emocional e física. Na verdade, quando o desejo declina, as ligações íntimas também parecem diminuir, sendo que a pessoa desinteressada sexualmente sente-se insatisfeita, deficiente e disfuncional.

As reações fisiológicas que acompanham a excitação e o orgasmo dos homens homossexuais, são as mesmas que as encontradas para os heterossexuais. No entanto, encontraram diferenças interessantes. Por exemplo, os casais homossexuais levam mais tempo na interação sexual e procuram dar mais prazer ao companheiro do que os casais heterossexuais, que se apresentam mais preocupados com o desempenho e a execução dos objetivos. Os homens homossexuais não só comunicam mais abertamente com os parceiros, como parecem mostrar maior empatia pelas necessidades do outro. Os casais homossexuais envolvem-se mais frequentemente em relações não monogâmicas, são mais honestos relativamente às suas necessidades sexuais, confiam menos no sexo e mais no compromisso. Há ainda a confiança de que o parceiro não os irá deixar por outro homem, independentemente de estar ou não envolvido o sexo. O desejo sexual dos homens homossexuais é muito mais complexo e complicado do que parece, já que não existem diretrizes nem regras, sendo que estamos perante um desejo livre, seguindo a ordem natural intrínseca ao próprio ser humano.

Dada a etiologia complexa e multifatorial das queixas sobre o desejo sexual, não existe um tratamento padronizado, isto é, um modelo que seja bem-sucedido em todos os casos, como preceito da intervenção terapêutica. Cada caso é único, cada indivíduo possui um esquema erótico e, tal como Leiblum assinala, um “mapa do amor” idiossincrático, que pode complementar o do parceiro ou entrar em conflito com ele. Quando esse esquema se encontra em sintonia, os casais negoceiam pequenas diferenças relativamente ao seu desejo sexual. Pelo contrário, quando não há essa sintonia, os problemas de desejo constituem-se num problema, muitas vezes difícil de resolver. No caso concreto dos homens homossexuais importa ainda assinalar que estes apresentam um desejo sexual diferente dos homens heterossexuais.

António Américo Salema

Sexólogo Clínico 

psicoterapias@hotmail.com

 

Adicionar comentário