Olhar de um transmontano

Hugo Santos

Fotógrafo transmontano, estagiou em fotojornalismo no jornal Público, tendo várias publicações no jornal, bem como nos suplementos P3, Fugas e P2.

Desenvolveu nos últimos anos alguns trabalhos de cariz fotojornalístico e documental na região de Trás-os-Montes.

Sinopse:

Memória Clandestina é um projeto elaborado em Tourém, no concelho de Montalegre, uma aldeia que, historicamente, se encontra ligada ao contrabando.

Pretendeu-se com este projecto, retratar essa memória, através dos antigos contrabandistas, a fronteira enquanto território e ainda, o estado de abandono em que esta se encontra. As memórias destas pessoas são um património que está em risco eminente de se perder, ao mesmo tempo que o conceito de fronteira enquanto barreira se encontra cada vez menos presente, levando a que exista uma área vazia cada vez maior dos dois lados da fronteira. Assim, este trabalho pretende ser uma forma de resgatar parte desse património e chamar a atenção para esta problemática.

 

 

A Raízes – Trás-os-Montes e Alto Douro em Revista é um projecto editorial generalista, de âmbito regional, cuja publicação periódica é mensal.

LER MAIS

SIGA A REVISTA RAÍZES NAS REDES SOCIAIS