Parque Ibérico Natureza e Aventura

Um parque que tem a dimensão do próprio concelho e que pretende preservar, valorizar e promover os valores naturais, culturais, patrimoniais e humanos deste território.

Mais de 40% do território do concelho de Vimioso integra a Rede Natura 2000. Este dado já revela o valor do ecossistema local, a importância da biodiversidade existente na área do município, que tem a particularidade de ser atravessado por três rios: Maçãs, Sabor e Angueira.

Aqui reside o fundamento da criação do Parque Ibérico de Natureza e Aventura (PINTA) mas este Parque pretende ir muito mais além dos valores naturais e, por isso, na sua designação tem a “Aventura”.

É um convite à descoberta do território, um convite à visitação e à experimentação. É um apelo ao sentir o pulsar de um concelho que tem uma identidade muito definida, que tem nas suas gentes a maior riqueza e a garantia de que os valores naturais, patrimoniais, culturais se mantêm, em harmonia e equilíbrio.

 

O PINTA é um ponto de partida para a descoberta e também um local de aprendizagem e educação. O projeto contempla uma área edificada, integrada na natureza, onde dispõe de diversos equipamentos de apoio ao conhecimento, à visitação e à educação:

– Esse espaço integra a Porta da Rota da Terra Fria Transmontana que é, essencialmente, um local de interpretação do território, uma experiência interativa que convida a dar o salto para a realidade, para experimentar os cinco concelhos que integram a designada Terra Fria Transmontana: Vimioso, Bragança, Miranda do Douro, Mogadouro e Vinhais.

Este espaço aposta nas emoções sensoriais, convidando o visitante a experimentar o “cubo dos sentidos”, que recorrendo a imagens, sons, aromas e objetos relacionados com o concelho de Vimioso, permite um primeiro “sentir” do território.

Possui informação diversa sobre a Rota o visitante pode conhecer o potencial patrimonial, gastronómico, cultural, etnográfico, etc. e planear, através da enumeração dos Pontos de Interesse georreferenciados, a sua visitação ao território. Há ainda uma área expositiva com artesanato e produtos locais que o visitante pode adquirir na Porta ou ser encaminhado para o produtor/artesão.

– Conta com o Centro Expositivo da Rede Natura 2000. É um recurso de apoio e uma plataforma de incentivo à visitação do território de Vimioso, com especial incidência nos espaços da Rede Natura 2000, evidenciando o património natural e cultural dos Vales de Vimioso. Tem como objetivo central a receção e apoio ao visitante, através da exposição de conteúdos pedagógicos interpretativos. A partir deste centro, os visitantes são também incentivados a percorrer e conhecer o concelho, pela rede de percursos pedestres e pontos de interesse assinalados. Possui ainda um pequeno observatório de aves para o visitante poder conhecer e interagir com a biodiversidade envolvente e um mini-laboratório de apoio a algumas das atividades a desenvolver neste centro.

Centro de Atividades Ludico-pedagógicas do Burro de Miranda. É promovido pela AEPGA – Associação para Estudo e Proteção do Gado Asinino e tem como objetivo a promoção da conservação da biodiversidade doméstica, em particular da raça autóctone asinina de Miranda (Burro de Miranda). Pretende ser um espaço de lazer e aprendizagem, onde se dá a conhecer a raça e os benefícios da sua utilização em alguns processos terapêuticos, como o caso da asinoterapia e da asinomediação.

O Centro pretende fomentar passeios e caminhadas com os Burros, para que, de uma forma mais lúdica e interativa, o visitante conheça e perceba em que medida esta Associação contribui para a conservação do Burro de Miranda.

Esta é a oferta permanente que vai ser dinamizada com um conjunto de atividades programadas:

– Sessões de sensibilização

– Jogos didáticos/tradicionais

– Ateliers e oficinas

– Saídas de campo

– Visitas (Centro Expositivo, Estábulos do Burro de Miranda)

– Passeios de burro

– Atividades assistidas com burros

Vai dispor ainda de um SERVIÇO EDUCATIVO (Atividades direcionadas para o público escolar), disponível já a partir do próximo ano letivo (2018/2019).

Vimioso é um dos concelhos que mais sofre da velha questão do isolamento do interior, principalmente devido à ausência de boas vias de comunicação. A norte do concelho passa a A4 (em Bragança) mas não toca em de território de Vimioso, a sul o IC 5 (Miranda do Douro) também sem ligação a Vimioso. A norte situa-se o Parque Natural de Montesinho, a sul o Parque Natural do Douro Internacional e nenhuma destas áreas classificadas abrange Vimioso, apesar de, como referimos, possuir 40% do seu território integrado na Rede Natura 2000.

São apenas exemplos que acentuam as desigualdades e acabam por contribuir para o agravamento do maior problema da região: o despovoamento e o envelhecimento da população.

Apesar disso este é o único concelho de Trás-os-Montes (Vila Real e Bragança) onde, entre os anos 2011 e 2016, se verificou um aumento da população com menos de 10 anos. É um sinal de esperança, um sinal que vale a pena acreditar e trabalhar pela sustentabilidade de um município que tem valor e que está empenhado em mostrar ao exterior que este é um concelho que vale a pena conhecer e descobrir.

 

A Raízes – Trás-os-Montes e Alto Douro em Revista é um projecto editorial generalista, de âmbito regional, cuja publicação periódica é mensal.

LER MAIS

SIGA A REVISTA RAÍZES NAS REDES SOCIAIS