Revista Raízes - Sempre perto de si.|Quinta-feira, Novembro 23, 2017
Você está aqui: Início » Caras da História » “Sou grande, cabe cá tudo!”
  • Procure um artigo

“Sou grande, cabe cá tudo!” 

img 5

Abade de Baçal dedicou a sua vida à recolha de testemunhos arqueológicos, etnológicos e históricos da região de Trás-os-Montes. Na sua terra natal, Baçal (Bragança) era apelidado de “Grande” pois atribuiam-lhe um temperamento revolucionário ou contundente, algo romântico e de espírito aberto e informal. Uma incontornável Cara da História de Portugal.

Abade de Baçal : Amante da terra

150 anos passaram sobre o nascimento de Francisco Manuel Alves, vulgo Abade de Baçal. Nasceu na adeia de Baçal, no distrito de Bragança. Filho mais velho de Francisco Barnabé e Francisca Esteves, lavradores abastados.
Palmilhou 3808km, contados por ele mesmo na obra Quilómetros que tenho andado. Quilómetros que percorreu quando iniciou a escola, tinha já 10 anos de idade. Com 15 anos muda-se para Bragança onde ingressa no Liceu e nos Preparatórios. Mais tarde tirou o Curso Teológico no Seminário de S. José que terminou com 24 anos de idade. Da época de estudante ficou o gosto pela amizade franca, singular e cultivada entre correspondências e tertúlias periódicas. Ganhou a alcunha de Robespierre, ou Robs, dado o seu carácter irreverente, aventureiro e sonhador, nomeada que utilizou para assinar artigos de imprensa e correspondência. Na sua terra natal era apelidado de “Grande” pois atribuiam-lhe um temperamento revolucionário ou contundente, algo romântico e de espírito aberto e informal.

Por Ana Brilhante

Ler artigo na íntegra na edição impressa.

Adicionar comentário